Composicao de renda familiar

Composição de renda familiar: como usar em financiamento imobiliário

Imagine que você já encontrou o imóvel perfeito, mas na hora de fechar o financiamento descobriu que a sua renda não é suficiente. Como agir? Diante de uma situação como essa, uma ótima solução é optar pela composição de renda familiar. 

Se você não sabe o que é composição de renda familiar, não se preocupe: neste post vamos explicar tudo para você! Continue a leitura para entender o benefício e descobrir como funciona esse procedimento.

O que é composição de renda familiar?

Você já sabe que é preciso comprovar renda para ter um financiamento imobiliário aprovado, não é mesmo? Na análise de crédito, vários dados pessoais são analisados pelo banco para saber se você realmente tem condições de pagar as suas parcelas, por isso a renda é um dos itens mais importantes no processo. 

O chamado comprometimento de renda normalmente corresponde a até 30% da sua renda mensal familiar. Isso significa que as parcelas do financiamento imobiliário podem comprometer apenas essa porcentagem máxima do valor comprovado por você. 

Em alguns casos, a renda pode não ser suficiente para que a instituição financeira libere o crédito. É aí que entra a composição de renda, benefício que ajuda a atingir o valor desejado para o imóvel e até mesmo financiar um valor maior que o esperado.

Como funciona a composição de renda familiar?

Para entender como funciona a composição de renda familiar, é preciso saber que as regras variam conforme o banco escolhido, mas geralmente exigem as mesmas condições para você e para os outros membros, como não ter restrições no nome, por exemplo.

Alguns bancos limitam o número de membros para compor a renda, portanto é importante verificar as condições da instituição escolhida por você. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, costuma permitir inclusive que seus amigos entrem no pacote. 

Lembre-se também de conferir toda a documentação solicitada pelo banco que está oferecendo o crédito imobiliário, pois a apresentação correta dos documentos é essencial para aprovação do seu financiamento. 

Além dos seus amigos (no caso da Caixa), olha só quem mais pode compor a sua renda e te auxiliar na realização do sonho da casa própria:

  • Cônjuge ou namorado
  • Filhos e enteados
  • Padrasto e madrasta
  • Pai e mãe
  • Sogros
  • Irmãos, tios e primos. 

Vale ressaltar que todos aqueles que compuseram a renda serão considerados proprietários do imóvel quando o financiamento estiver quitado. Sendo assim, todos têm direito sobre a propriedade, por isso é importante escolher pessoas de confiança para aproveitar o benefício da melhor maneira e não ter problemas no futuro.

Composição de renda no Minha Casa Minha Vida

O programa Casa Verde e Amarela, substituto do Minha Casa Minha Vida, oferece a possibilidade de composição de renda para facilitar o seu financiamento. Isso afeta diretamente na definição do valor total do imóvel a ser financiado, bem como nas suas parcelas. 

Nestes casos, como já explicamos aqui, a Caixa aceita qualquer pessoa como membro para calcular a renda familiar, desde que ela não tenha restrições de crédito. 

Vale destacar que o programa Casa Verde e Amarela atende famílias com renda mensal de até R$7 mil e classifica três grupos para definir as condições de pagamento, entenda como funciona:

  • Grupo 1: destinada às famílias com renda mensal de até R$2 mil. Neste grupo, as taxas de juros ficam entre 4,5% e 4,75% ao ano para cotistas do FGTS ou entre 5% e 5,25% ao ano para não cotistas;
  • Grupo 2: destinada às famílias com renda mensal de até R$4 mil. O grupo conta com taxas de juros entre 5% a 6,5% ao ano para cotistas do FGTS ou entre 5,5% e 7% ao ano para não cotistas;
  • Grupo 3: destinada às famílias com renda mensal de até R$7 mil. As taxas de juros são de 7,66% ao ano para cotistas do FGTS e de 8,16% ao ano para não cotistas. 

Essas taxas de juros são válidas para os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. As regiões Norte e Nordeste contam com juros reduzidos para os grupos 1 e 2, que variam entre 4,25% e 6,5% ao ano. Quem opta por financiar o imóvel através do programa habitacional do Governo pode ter um prazo de até 30 anos para quitar o financiamento.

Vale mesmo a pena optar pela composição de renda?

Se você ainda está em dúvida sobre o processo de composição de renda, confira algumas vantagens que nós listamos para te ajudar na decisão:

1. Valor mais alto

Com a soma das rendas, você pode conseguir um valor muito mais alto do que teria com o procedimento individual e assim conseguir um imóvel ainda melhor. Essa é uma ótima oportunidade para conquistar a casa que sempre sonhou, mas é preciso se atentar às condições de pagamento.

Quanto mais alto o valor do imóvel, mais alto serão as parcelas do financiamento, por isso lembre-se de colocar os gastos na ponta do lápis antes de fechar negócio para não comprometer as finanças e conseguir pagar tudo tranquilamente. Faça um planejamento antes de dar entrada no financiamento e defina quanto pode investir. 

Outro ponto importante a se considerar é o valor de entrada, que pode reduzir de maneira significativa o montante financiado. Se tiver algum dinheiro guardado, utilize-o na entrada ou procure meios de economizar para ter este valor em mãos no momento do financiamento, pois isso pode facilitar o pagamento ao longo dos anos.

2. Maior chances de aprovação

Como já explicamos neste post, é preciso comprovar que a sua renda é suficiente para pagar as parcelas do financiamento, mas pode ser difícil conseguir aprovação com uma renda mensal mais baixa, já que as prestações não podem comprometer mais do que 30% dos seus rendimentos. 

Por exemplo, se você tem uma renda de R$1.300 e escolhe fazer o processo de maneira individual, as parcelas não poderiam ultrapassar $390, o que significa que o banco só aprovaria a compra de um imóvel de valor mais baixo. Por outro lado, se você opta pela composição e a outra pessoa tem uma renda de R$2.000, as parcelas terão um valor máximo de R$990 e assim você garante a oportunidade de comprar um imóvel de valor mais alto.

3. Facilidade na conquista da casa própria

Nem precisamos dizer que o sonho da casa própria fica bem mais perto da realidade com a composição de renda, certo? Como falamos no item anterior, uma renda mais alta garante maiores chances de aprovação para o processo e assim o crédito pode ser liberado mais rapidamente. 

É uma ótima oportunidade para conquistar o seu lar e também para construir o seu patrimônio financeiro, já que a compra de um imóvel vai muito além da realização de um sonho e representa um investimento com alto potencial de valorização ao longo dos anos. Com isso você garante estabilidade, conforto, segurança e qualidade de vida para toda a família.

4. Possibilidade de utilizar o FGTS

Já que todos possuem direito sobre o imóvel, a composição de renda também permite utilizar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) de todos os membros para facilitar o pagamento do financiamento. O saldo pode ser utilizado para amortizar parcelas, como entrada no imóvel ou até mesmo para quitar o débito. 

Para usar o benefício é preciso preencher alguns requisitos. É preciso ter trabalhado pelo menos três anos sob o regime do FGTS, não necessariamente na mesma empresa ou de maneira consecutiva. 

Além disso, o imóvel deve ter sido financiado dentro do SFH (Sistema Financeiro de Habitação) e ter valor máximo de até R$1,5 milhão. O beneficiário também não pode ser proprietário de outros imóveis na cidade em que reside ou trabalha.

Outro ponto que se alterna com a composição de renda é a definição do prazo para o pagamento do financiamento. Quando o procedimento é individual, o período se dá pela idade do solicitante. 

A regra permanece no caso de composição de renda, mas com uma alteração: a idade do integrante mais velho é considerada. Por exemplo, se o membro mais velho tem 60 anos, o prazo máximo para as parcelas deverá ser de até 20 anos. 

Vale ressaltar também que a faixa etária limite para a amortização no programa Casa Verde e Amarela é de 80 anos. Avalie os pontos com calma e faça os cálculos na ponta do lápis para verificar se a composição de renda será vantajosa para você. 

Agora ficou bem mais fácil de entender como funciona a composição de renda, não é mesmo? O sonho da casa própria está bem mais próximo do que você imagina!

E para te ajudar a conquistá-lo de uma vez por todas, a Cataguá Construtora tem desenvolvido os melhores empreendimentos do interior paulista há mais de 30 anos.

Quer conhecer os projetos da construtora e conferir outras dicas para facilitar a compra da casa própria? Então acesse o blog da Cataguá para conferir conteúdos exclusivos sobre a compra de imóveis e também ficar por dentro dos últimos lançamentos da empresa. 


Rolar para cima