guia completo

Guia completo para conseguir a casa própria

Quer conquistar a casa própria, mas não sabe por onde começar? Nós sabemos que essa trajetória pode parecer difícil, por isso estamos aqui para te ajudar e compartilhar dicas para deixar o processo muito mais tranquilo.
Ao longo deste conteúdo você vai conferir um guia completo para conseguir comprar o seu imóvel e ainda entender por que este é o momento perfeito para investir no seu sonho! Vamos começar?

Saiba como conseguir a casa própria

1. Se organize financeiramente

A dica número um não poderia ser outra: a organização financeira é indispensável para quem deseja adquirir um imóvel. Independente da forma de pagamento, é este controle que vai te livrar do aperto financeiro e vai te ajudar a não gastar além do que pode.
O primeiro passo é colocar suas receitas e gastos na ponta do lápis para entender quanto você pode investir sem prejudicar a sua renda mensal. Mas não é só isso: é preciso manter o controle financeiro depois disso também, ok?
O ideal é anotar todos os seus gastos para conseguir administrar melhor o dinheiro. Vale criar uma planilha, ter um caderninho ou baixar um aplicativo de organização financeira no celular, só não vale esquecer de registrar recebimentos e gastos.

2. Defina uma meta

Uma das melhores formas de manter o controle financeiro e conseguir economizar mais é definir metas. Se você quer ter um valor X para dar com entrada em um financiamento imobiliário, coloque como meta economizar determinado valor em um ano, por exemplo.
Isso ajuda a visualizar melhor seus objetivos, permitindo assim que você organize suas finanças de forma mais clara a fim de cumprir a sua meta. Ah, mas nada de estabelecer metas impossíveis, ok? Entenda suas possibilidades financeiras e defina seu propósito de acordo com elas.

3. Poupe um pouco por mês

Pegando gancho no item anterior, essa dica vai contribuir para que você tenha mais tranquilidade na compra do imóvel. Ao definir a sua meta, procure também estipular um valor para guardar mensalmente: para isso, tenha como base aquela organização financeira em que você anotou suas receitas e gastos.
Ao colocar tudo isso na ponta do lápis, tente encontrar pontos em que você pode economizar e aproveite para poupar esse dinheiro. Uma boa dica é investir o valor para fazê-lo render.
Isso pode ser feito por meio do Tesouro Direto, Previdência Privada, CDB (Certificado de Depósito Bancário) ou fundos de investimento, por exemplo. Estude as opções, converse com o seu banco e analise a rentabilidade de cada investimento para encontrar a mais vantajosa.

4. Aposte no financiamento

O financiamento imobiliário é uma das maneiras mais acessíveis de conseguir a casa própria. Com condições de pagamento facilitadas, prazo mais longo para pagar e prestações que cabem no bolso, você pode escolher entre diversas linhas de crédito com taxas de juros diferenciadas.
Para conseguir o financiamento é preciso seguir alguns requisitos que serão analisados pelo banco como o comprometimento da sua renda – que não pode ultrapassar os 30%. Além disso, é necessário pagar um valor de entrada como forma de garantia para o banco.

5. Pesquise bastante antes de comprar

Um dos principais passos na compra da casa própria é a pesquisa: muito além de decidir se quer uma casa ou um apartamento e de colocar os preços na balança, analise os detalhes dos imóveis como tamanho, localização e condições estruturais. Se optar por comprar um imóvel na planta, as indicações são as mesmas.
Nestes casos, também vale ressaltar a importância de pesquisar sobre a construtora responsável pelo projeto do seu futuro imóvel. Procure obras anteriores para conferir a qualidade e o compromisso com o prazo de entrega, além de analisar comentários e conversar com atendentes da empresa antes de fechar negócio.

6. Utilize o saldo do FGTS

Sim, o saldo do seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) pode ser utilizado na compra de um imóvel, tornando o sonho da casa própria ainda mais acessível. O benefício, que corresponde a 8% do seu salário e é depositado mensalmente, pode ser usado desde que você cumpra os seguintes requisitos:

  • É preciso ter pelo menos três anos de contribuição ao FGTS, que podem ser de empresas diferentes
  • O titular do financiamento deve ser o mesmo da conta do Fundo de Garantia
  • O benefício não é permitido para quem tem financiamento imobiliário ativo no SFH (Sistema Financeiro de Habitação) ou para quem já é proprietário de outro imóvel.

Se você preenche os requisitos, basta apresentar a documentação necessária à Caixa Econômica Federal e aguardar a liberação do saldo. É possível usar o FGTS para compra e construção de imóveis, como entrada no financiamento, para amortização ou ainda para quitação do financiamento.

7. Guarde uma reserva para gastos extras

É importante lembrar que a aquisição de um bem não envolve apenas o gasto com a compra do imóvel, mas também algumas taxas e custos com documentação. Além disso, existe a possibilidade de fazer pequenos reparos no imóvel ou reformas para adaptá-lo às suas necessidades.
Neste contexto, é essencial manter uma reserva financeira além do dinheiro para pagamento do imóvel (sejam as prestações do financiamento ou o valor à vista).

É um bom momento para comprar imóveis?

Essa pergunta com certeza já passou pela sua cabeça, certo? Mesmo sendo um grande sonho para muitos brasileiros, o investimento na casa própria também é um grande passo e por isso pode gerar alguns receios, principalmente em um momento delicado como o que vivemos atualmente com a pandemia do coronavírus.
Apesar dos vários impactos trazidos pela doença ao país, o momento nos fez perceber a importância de ter um lar aconchegante e com o nosso jeitinho. Por isso, ficamos felizes em compartilhar boas notícias com você e contar que este pode ser um ótimo momento para realizar o sonho da casa própria!
Isso porque os juros das linhas de financiamento imobiliário caíram significativamente, tornando o investimento imobiliário o mais seguro do mercado. Para se ter uma ideia, o juros para financiamento de imóveis registraram a menor taxa entre todos os tipos de empréstimos e as vantagens não param por aí!
Confira as medidas que tornam o financiamento imobiliário muito vantajoso neste momento:

  • Queda de 12% para 7% ao ano no juros médio do SFH (Sistema Financeiro de Habitação)
  • Redução da taxa Selic, que foi de 2,25% para 2% ao ano – menor índice da história
  • Criação de linhas de crédito emergenciais pelos bancos e condições de pagamento facilitadas
  • Novas linhas de crédito com taxa de juros fixa ou reduzida.

Agora que você já tem todas essas informações incríveis para fazer o sonho da casa própria se tornar realidade, que tal colocá-las em prática? Ah, vale a pena conferir outras dicas importantes aqui no blog da Cataguá sobre a compra de imóveis.


Rolar para cima