Financiamento imobiliário, financiamento sem entrada, imóveis financiados

É possível comprar um apartamento com zero de entrada?

Realizar o sonho da casa própria não é uma tarefa fácil, mas para muitas pessoas a melhor opção é o financiamento. Contudo, a entrada pode ser um grande desafio para quem está tentando sair do aluguel.

Alguns locais oferecem o financiamento integral do valor do imóvel, ou seja, um parcelamento sem entrada. A maior dúvida aqui é: será que é possível? Para responder essa pergunta, preparamos esse artigo. Leia até o final e entenda como funciona.

Como funciona comprar um imóvel sem entrada?

Para começar a explicar, vale dizer que o financiamento de 100% do valor do imóvel não é nada fácil de se conquistar. Por isso, a maioria dos financiamentos exigem uma entrada de pelo menos 20% do valor do imóvel.

Mas, em todo caso, no mercado imobiliário existem linhas de crédito que permitem essa façanha. Para entender como funciona comprar um imóvel sem entrada, primeiramente você precisa entender como funciona o financiamento.

O financiamento é basicamente um empréstimo, em um valor bem alto, pago diretamente a quem está vendendo o imóvel. Neste caso é basicamente, um empréstimo de alto risco.

Por ser considerado um negócio de alto risco para os bancos e financeiras, o financiamento imobiliário tradicional realiza várias análises de crédito para a liberação do parcelamento do valor do imóvel.

Por isso, em alguns casos, o financiamento é negado, por diferentes motivações. a análise de crédito é profunda e é necessário ter um bom score e estar ok com suas responsabilidades financeiras.

Quando é possível comprar um imóvel sem entrada?

Geralmente quem oferece o financiamento de 100% do valor do imóvel são as construtoras, por ser um imóvel recém construído ou ainda na planta, uma parceria com uma financeira pode ajudar muito neste quesito.

As construtoras geralmente pedem apenas um sinal para que o financiamento seja autorizado, por isso, a facilidade de financiar praticamente o valor integral do imóvel. Além disso, elas ainda parcelam a entrada até a entrega das chaves.

Outra possibilidade é a busca por Sistemas de Financiamento Habitacional, neste caso será usado o valor do FGTS para amortizar o valor total do imóvel. Pois, para estes programas, o financiamento será de apenas 80% do valor do imóvel.

Com o Sistema de Financiamento Habitacional você também poderá usar o FGTS para amortizar os valores de contrato anualmente ou bianual. Assim, o valor da parcela pode diminuir de forma considerável.

Mesmo para aquisição de imóveis sem entrada, é necessária uma organização financeira, pois apenas 30% da renda bruta pode ser comprometida com valor de parcela para financiamento.

Existe uma renda mínima para financiar o imóvel?

Neste caso vai depender do valor do imóvel, pois o limite de comprometimento de renda é de 30% para pagamento de financiamento. Para que você entenda um pouco melhor, segue um exemplo:

Um imóvel que custa 120 mil reais no site da Caixa. Em um financiamento comum, com 30% do valor de entrada, você teria que desembolsar R$36.000 logo no início do empréstimo, fazendo com que sobrasse R$84 mil para ser financiado.

No modelo SAC de financiamento em 420 meses, a primeira parcela ficaria no valor de R$898,71, o que significa que a renda do comprador não pode ser menor que R$2.995,70.

Porém, dependendo do local, é possível conseguir uma cota de financiamento de 80%, o que significa que a entrada seria de R$24 mil. Com isso, a renda do comprador teria que ser de R$3.407,20.

Se o financiamento fosse feito pela PRICE, com R$24 mil de entrada você teria que ter uma renda de R$2.807 para conseguir arcar com as parcelas de R$842,35 sem comprometer a sua renda. Já no caso de uma entrada de R$36 mil, a renda necessária cai para R$2.471,20.

Não existe um valor mínimo para compra de uma casa, é necessário conhecer as linhas de crédito primeiro, fazer uma simulação e depois saber qual a melhor para o seu caso.

Além disso, é muito importante conhecer os juros e reajustes trabalhados por cada uma delas. Assim, você saberá quanto precisa desembolsar todos os meses para realizar o sonho da casa própria.

Afinal, vale a pena financiar 100% do imóvel?

Vai depender das suas condições de compra, se você quer um imóvel na planta e não possui o valor de entrada, essa pode ser sim, a sua principal escolha. Lembrando que as construtoras também trabalham com uma análise de crédito.

Nessas condições é possível que o financiamento seja liberado mais rapidamente, possibilitando uma compra mais rápida. Mas, lembre-se de conhecer a fundo a construtora, ler cláusulas do contrato e saber todos os juros e reajustes trabalhados por ela.

Por fim, vale lembrar que em parcelamento total do imóvel pela construtora, não é possível usar o FGTS para amortização no valor do contrato. Então, fique ligado nestes pontos antes de optar por esse modelo de parcelamento.

Sobre a Cataguá

Desde 1986 no mercado da construção civil, a Cataguá Construtora segue a tradição de construir sonhos e transformar vidas, desenvolvendo imóveis cada vez mais completos para que você possa viver momentos incríveis com quem você ama no lar que sempre sonhou.

Conheça alguns diferenciais da Cataguá Construtora:
• Desde 1986 no mercado, com tradição e solidez;
• Elevado índice de satisfação dos clientes;
• Respeito aos clientes com obras entregues dentro do prazo;
• Foco em inovação e tendências do mercado;
• Empreendimentos em mais de 50 cidades do estado de São Paulo;
• Mais de 45.000 pessoas com seu sonho realizado;
• Mais de 13 mil unidades entregues;
• Prêmio GPTW pelo 6º ano consecutivo;

Estes são apenas alguns dos muitos destaques da Cataguá. Sempre comprometida em trazer soluções inovadoras para os imóveis, a empresa pensa em cada detalhe para garantir modernidade, conforto, funcionalidade e qualidade de vida para você e para sua família.

A Cataguá Construtora está aqui para te ajudar a conquistar o seu novo lar com tudo o que você sempre desejou por um preço que cabe no seu bolso.


Rolar para cima