taxa Selic

Entenda o que é taxa Selic e como ela influencia a compra de imóveis

Você com certeza já ouviu ou leu algo sobre a taxa Selic por aí, certo? O termo sempre aparece em assuntos envolvendo a economia brasileira e está em foco nos últimos meses, mas nem sempre é fácil compreender para que serve a taxa e como ela afeta as suas aquisições, inclusive transações imobiliárias.
Sim, a taxa Selic tem influência sobre a compra de imóveis e é por isso que nós desenvolvemos este conteúdo exclusivo. Ao longo do post você vai entender de uma vez por todas o que é a Selic, como ela funciona e por que a taxa interfere nos financiamentos imobiliários.
Pronto para começar? Então vem com a gente acompanhar a leitura deste conteúdo preparado com muito carinho!

O que é a taxa Selic?

A taxa Selic, sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, é a taxa básica de juros do Brasil: é ela quem define todas as taxas de juros do país, incluindo aquelas cobradas nas linhas de financiamento imobiliário. A Selic também está ligada aos títulos do Tesouro Nacional, por isso influencia no retorno dos investimentos.
A taxa foi criada em 1979 com o objetivo de controlar a inflação brasileira, por isso hoje ela também funciona como uma espécie de termômetro para entendermos a situação financeira do país. Para defini-la, diversos indicadores financeiros são considerados e o órgão responsável revisa seu valor a cada 45 dias – até a data de publicação deste post, a Selic registrava o valor de 2,75%.

Principais dúvidas sobre a Selic

O sistema de juros brasileiro é bastante complexo e sempre gera dúvida entre os consumidores: com a taxa Selic não é diferente. Apesar dos questionamentos serem comuns, entender a taxa é essencial, principalmente para quem está planejando a compra de imóveis.
Neste contexto, trouxemos as respostas para as principais dúvidas sobre a taxa básica de juros do país:

1- Quem determina a Selic?

A taxa Selic é determinada pelo Copom (Comitê de Política Monetária), ligado ao Banco Central. O Comitê é responsável por fazer o cálculo da taxa a cada 45 dias, considerando vários indicadores financeiros e assim adequando o índice ao cenário atual do país quando julgar necessário.

2- O que acontece se ela subir? E se ela diminuir?

As alterações da Selic normalmente acontecem quando a economia está em uma situação mais instável, pois ela tende a acompanhar o cenário do país para garantir a circulação de dinheiro. Ela serve como base para outras taxas e investimentos, logo seu aumento e sua diminuição trazem algumas consequências.
Quando a Selic sobe, as taxas de crédito tendem a subir junto com ela, por outro lado a inflação tende a cair. Se a taxa básica de juros desce, os bancos costumam oferecer empréstimos a juros mais baixos, o que movimenta o consumo e aumenta a demanda, podendo fazer com que a inflação cresça.

3 – Por que ela é importante?

O principal papel da Selic é realmente controlar a inflação: quando a inflação não está controlada, os preços dos produtos também ficam descontrolados, podendo inclusive sofrer alterações diárias – como já aconteceu no Brasil entre 1980 e 1990. Esse movimento é chamado de hiperinflação e é o grande responsável por fazer com que a moeda desvalorize, tendo como consequência uma redução drástica no poder de compra do consumidor e um enfraquecimento .
Para evitar cenários como este, o governo criou algumas ferramentas (como a Selic) para conseguir evitar a hiperinflação e manter o índice mais equilibrado possível: inflação controlada é reflexo de uma economia saudável, que não apenas está fluindo bem, mas também está em crescimento.

4 – Como descobrir o valor da Selic hoje?

Já comentamos aqui que, até a data de publicação deste post, a taxa Selic estava em 2,75%. Também explicamos que esse percentual pode ser alterado pelo Copom a cada 45 dias, por isso é importante sempre conferir o valor atual antes de fechar o seu financiamento imobiliário, assim você consegue se planejar e encontrar o melhor momento de compra.
Fazer essa verificação é bem simples: o site oficial do Banco Central fornece dados sobre o índice da taxa Selic atualizado e também disponibiliza um histórico para que você possa acompanhar as alterações ao longo dos anos.

Como a Selic afeta a compra de imóveis?

Lembra quando falamos que a Selic serve como base para definição de outras taxas de juros, incluindo as de financiamento imobiliário? Pois é exatamente neste ponto que ela tem impacto sobre a compra de imóveis.
O financiamento imobiliário ainda é o caminho mais utilizado pelo brasileiro para a realização do sonho da casa própria: por se tratar de um investimento de alto valor, nem sempre as pessoas têm esse dinheiro guardado, assim as linhas de crédito entram como ótimas aliadas.
Com condições de pagamento facilitadas, as instituições financeiras oferecem empréstimos para que você possa fazer essa aquisição de maneira mais tranquila e sem ficar no aperto. Para devolver o dinheiro emprestado, você paga o valor com alguns juros – esses juros são afetados pela taxa Selic: se ela diminui, os bancos podem reduzir a taxa de juros de suas linhas de crédito imobiliária também.
Vale destacar que os financiamentos são também uma maneira de manter a economia do país aquecida e essa atitude de reduzir a taxa de juros é uma forma de movimentar o mercado.

Redução da taxa Selic

Com as medidas de isolamento social, uma consequência da pandemia trazida pelo COVID-19, a economia ao redor do mundo foi impactada e com o Brasil não foi diferente. Muitas empresas deixaram de funcionar e muitos funcionários ficaram sem trabalhar para evitar as aglomerações e respeitar as medidas preventivas, assim empregadores e colaboradores sofreram com uma redução na renda mensal.
Menos dinheiro na carteira também representa uma menor movimentação no mercado. Diante deste cenário, o governo criou algumas ações como forma de manter a economia brasileira aquecida. Uma delas foi a redução da taxa Selic, que chegou a 2% após nove cortes ao longo de 2020, o menor índice da história.
Essa redução possibilitou a apresentação de juros menores para as linhas de crédito por parte dos bancos, o que tornou a compra de imóveis altamente vantajosa. A taxa se manteve neste percentual até março de 2021, quando subiu para 2,75%.

Afinal, este é um bom momento para fazer financiamento imobiliário?

Depois de ler todas essas informações você deve estar se perguntando se este é ou não um bom momento para investir em um imóvel e se o financiamento imobiliário ainda é uma opção vantajosa na situação atual.
Apesar do aumento da taxa Selic, que passou de 2% para 2,75%, ainda temos um cenário extremamente positivo para o mercado imobiliário, principalmente quem deseja fazer um financiamento de imóveis e conquistar a tão sonhada casa própria. Mesmo com o acréscimo de 0,75%, o patamar ainda é histórico – a Selic segue registrando seus índices mais baixos.
Para que você possa aproveitar este momento da melhor maneira possível, temos algumas dicas para te ajudar na organização de todo o processo para escolha e pagamento do seu financiamento imobiliário sem dor de cabeça:

  • Planeje-se : sente e analise sua renda mensal, cortando gastos desnecessários e definindo quanto pode gastar nas parcelas do financiamento (mantenha os pés no chão, ok?). Vale a pena definir uma meta e economizar um valor para a entrada, assim você consegue reduzir o valor total do financiamento e deixa o pagamento bem mais leve.
  • Pesquise muito: quando você tem noção do quanto pode gastar, fica mais fácil analisar as opções de financiamento disponíveis e entender qual delas cabe no seu bolso. Os bancos possuem várias linhas de crédito, as principais diferenças entre elas são a taxa de juros e também as condições de pagamento: para definir a que melhor se adequa ao seu perfil, a nossa dica é pesquisar informações sobre todas elas e fazer simulações, sempre tirando as dúvidas que aparecerem pelo caminho.
  • Seu banco pode oferecer benefícios: é muito comum que as instituições financeiras disponibilizem vantagens diferenciadas para quem já é cliente deles, por isso vale a pena verificar se existem essas oportunidades na empresa na qual você já tem uma conta ativa antes de pesquisar a linha de crédito de outros bancos.
  • Comprar um imóvel na planta pode ser uma boa opção: a compra de um imóvel na planta pode trazer alguns benefícios importantes, como por exemplo um valor mais atrativo de venda. Como o imóvel ainda será construído, as construtoras tendem a apresentar um preço mais acessível e condições de pagamentos facilitadas, com possibilidade de uma negociação mais flexível.

Gostou das informações compartilhadas neste post? Agora você já sabe exatamente como a taxa Selic pode afetar o valor do seu financiamento imobiliário e ainda tem algumas dicas bem valiosas para facilitar todo esse processo de compra de imóvel.
Aqui no blog da Cataguá você também pode conferir outros conteúdos sobre financiamento de imóveis que esclarecem muitos pontos importantes da transação imobiliária. Aproveite para conferir e colocar todas as dicas em prática!


Rolar para cima