como comprar uma casa

Como comprar uma casa: 7 dicas para se planejar financeiramente!

Entender o processo de compra de um imóvel é fácil, mas manter a organização financeira para fechar o negócio com tranquilidade pode ser um pouco mais difícil. Na verdade, tudo o que você precisa é de um pouco de disciplina e de algumas dicas para saber como começar.
Essas dicas de organização financeira para comprar a casa própria você encontra aqui neste post! Pronto para conferir? Então boa leitura!

Como comprar uma casa sem dinheiro guardado?

Se você também tem essa dúvida, saiba que não está sozinho: muitos brasileiros sonham em conquistar a casa própria, mas não tem dinheiro guardado para o investimento. Apesar disso, existem diversas maneiras para comprar um imóvel além do pagamento à vista e nós estamos aqui para te ajudar neste processo.
O financiamento imobiliário é um dos principais caminhos escolhidos por quem deseja comprar uma casa sem ter dinheiro guardado. Além de não ser necessário ter uma grande quantia disponível, o financiamento ainda oferece muitas facilidades para quem vai adquirir a tão sonhada casa própria.
Independente da forma de pagamento, manter a organização financeira é essencial para evitar dívidas indesejadas e garantir uma transação tranquila. Para isso, as próximas dicas deste post serão muito importantes.

Organização financeira em primeiro lugar!

1- Analise suas finanças

O primeiro passo para conseguir organizar as finanças é fazer um balanço mensal dos seus gastos e rendimentos, assim será possível identificar pontos em que você pode estar gastando além do que precisa ou custos que podem ser reduzidos, por exemplo.
A ideia aqui é evitar que você gaste mais do que ganha por mês e encontrar maneiras de economizar para redirecionar o seu dinheiro de forma inteligente. Para isso, considere suas contas fixas e procure cortar os gastos supérfluos.
Esse balanço pode ser realizado todo mês para manter o controle financeiro e assim fazer uma boa administração da sua renda.

2 – Coloque as contas em dia

Outro ponto muito importante é quitar dívidas ativas, principalmente para quem deseja comprar um imóvel por meio de financiamento imobiliário. Sem um CPF limpo o crédito imobiliário não é liberado, portanto colocar as contas em dia é um passo essencial neste processo de organização para aquisição da casa própria.
Consulte o Serasa ou entre em contato direto com a empresa na qual você possui dívida ativa para verificar possíveis ofertas, descontos ou condições facilitadas para o pagamento dessa dívida. É bem comum conseguir negociações bem atrativas com grandes descontos no pagamento à vista ou no parcelamento do valor em aberto.

3 – Defina metas

Essa pode parecer uma dica clichê, mas as metas são grandes aliadas para quem deseja economizar e comprar uma casa. Definir metas quando se tem um objetivo é essencial, mas é preciso manter o foco para conseguir atingi-las.
Para isso, a nossa primeira dica é definir metas plausíveis: muitas vezes, colocamos um objetivo muito além da nossa capacidade com um prazo curto e quando não conseguimos cumprir, ficamos decepcionados e desistimos de todo o processo. Mantenha os pés no chão e defina metas possíveis.
Além disso, outra boa tática para manter o foco é estabelecer “recompensas” para quando você atingir a meta. Se a meta era economizar R$3 mil em 5 meses, por exemplo, coloque um jantar especial ou um mimo para reconhecer a sua conquista. Lembre-se apenas de não prejudicar a sua organização financeira, ok?

4 – Anote e controle seus gastos

Criar o hábito de anotar todos os seus gastos vai facilitar o controle e a organização financeira, além de te ajudar a cumprir as metas definidas para compra do seu imóvel. O ideal é encontrar a melhor maneira de fazer esses registros diariamente.
Seja uma planilha no computador, um caderninho para levar na bolsa ou um aplicativo no celular, o importante é não se esquecer de registrar para onde foi o seu dinheiro. Isso vale para qualquer gasto do seu dia.
Desde aquele cafezinho na padaria até a conta de energia: tudo deve ser anotado e especificado na sua lista. Além do valor, descreva também a forma de pagamento.

5 – Invista seu dinheiro

Investir é o melhor caminho para quem quer economizar e ainda fazer o dinheiro render. Defina um valor para aplicar mensalmente e invista-o assim que receber o salário para não correr risco de gastá-lo com outras coisas.
Se você não sabe nada sobre investimentos, pesquise sobre o assunto na internet, peça indicações de amigos que já investem e tire dúvidas com especialistas para encontrar o melhor tipo de investimento para você. Uma dica para quem está começando é aplicar o dinheiro em renda fixa, que é uma modalidade completamente segura e bem menos arriscada do que a renda variável, que pode apresentar surpresas pelo caminho.

6 – Saiba os gastos envolvidos na compra imobiliária

Quem vai comprar um imóvel precisa analisar muito mais do que o valor de venda da propriedade. A transação imobiliária inclui também outros gastos, para os quais é preciso estar atento.
Custos cartorários, como o registro de imóvel, e o pagamento do ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis) já devem ser considerados no seu planejamento para evitar surpresas financeiras no momento da compra do imóvel.
Além disso, se você optar pelo financiamento imobiliário, não deixe também de avaliar o valor de entrada necessário para a compra do imóvel. Ao considerar estes gastos você consegue traçar um planejamento mais claro e pode se preparar para todos os custos envolvidos no processo, evitando qualquer problema no pagamento.

7 – Defina seu orçamento

Definir um orçamento considerando todos os fatores citados aqui é essencial para garantir uma compra dentro das suas possibilidades financeiras. Aqui é preciso manter os pés no chão: depois de analisar suas finanças, considere um valor para as parcelas que não vai atrapalhar seus compromissos mensais, como o pagamento de despesas fixas (água, luz, internet e supermercado, por exemplo).
Estabelecer este orçamento e entender quanto da sua renda pode ser comprometida por um financiamento imobiliário é importante para definir o imóvel mais adequado para o seu bolso. Na fase de procura pela casa ideal, coloque o valor e as suas necessidades na balança para encontrar o melhor custo-benefício.
A pesquisa também é essencial para a escolha da linha de crédito imobiliário. O mercado oferece diversas opções, mas é analisando cada uma delas que você consegue definir a mais vantajosa para o seu bolso.

Considere as opções de compra

  • Pagamento à vista

    Provavelmente o método mais vantajoso, mas nem sempre o mais prático e acessível. Apesar de oferecer maior liberdade para negociação e poder proporcionar bons descontos na hora da compra do imóvel, o pagamento à vista pede que você tenha uma boa quantia de dinheiro em mãos, o que não é tão comum assim.
    Se você dispor desse dinheiro para investir no seu novo lar, ótimo! Aproveite a oportunidade para buscar a melhor negociação para você. Se você não tem a quantia necessária para um pagamento à vista, não precisa se preocupar: existem outros caminhos para conquistar a casa própria e nós vamos te contar quais são eles.

  • Consórcio imobiliário

    O consórcio é uma opção mais acessível que pode facilitar muito a compra do imóvel. Funciona da seguinte maneira: pessoas com o mesmo objetivo – comprar um imóvel, neste caso – fazem parte de um grupo com o qual contribuem mensalmente para atingir este objetivo.
    Todo mês, um consorciado é sorteado e recebe a chamada carta de crédito para realizar a transação imobiliária. Vale lembrar que também existe a possibilidade de fazer um lance e assim adiantar a liberação do crédito.
    Uma grande vantagem no consórcio imobiliário é a inexistência de juros. O que se paga no consórcio é uma taxa de administração, diluída nas parcelas ao longo do prazo determinado para pagamento.

  • Financiamento imobiliário

    Assim como o consórcio, o financiamento imobiliário também libera crédito para compra da casa própria, que pode ser devolvido para a instituição de maneira parcelada. As principais diferenças entre essas duas modalidades de pagamento são: a taxa de juros e a liberação mais rápida de crédito.
    Ao contrário do que acontece no consórcio, o crédito para compra do imóvel é liberado assim que você assina o contrato do seu financiamento imobiliário. Existem diversas linhas disponíveis e é possível encontrar diferentes condições de pagamento e facilidades para financiar a aquisição do seu novo lar, como prazo estendido para quitar o financiamento, parcelas menores e taxas de juros reduzidas.

  • Programa Casa Verde e Amarela

    Ainda falando sobre financiamento imobiliário, não poderíamos deixar de lado o programa habitacional do governo, o Casa Verde e Amarela. Antes conhecido como Minha Casa Minha Vida, a iniciativa tem como objetivo facilitar o acesso à moradia para famílias com renda mensal de até R$7 mil.
    Com taxas de juros a partir de 4,25%, o programa traz condições de pagamento muito atrativas, como os subsídios oferecidos pelo Governo e o prazo de até 360 meses para quitar a dívida. Além disso, ainda é possível utilizar o saldo do seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para amortizar parcelas, pagar a entrada do financiamento ou até mesmo saldar a sua dívida.

Agora que você já sabe como comprar uma casa financiada, à vista ou por meio do programa Casa Verde e Amarela, aproveite para colocar as nossas dicas de organização financeira em prática e se prepare para conquistar o seu novo lar!


Rolar para cima