5 passos para sair do aluguel e conseguir a casa propria

7 passos para sair do aluguel e conseguir a casa própria!

O aluguel  pode parecer uma opção mais econômica e fácil à primeira vista, mas quem não sonha em dar adeus a esse gasto, não é mesmo? O comprometimento mensal da renda sem retorno financeiro não é nada vantajoso, por isso hoje nós vamos te contar como sair do aluguel e conquistar a casa própria mesmo ganhando pouco.

Ficou curioso? Para saber como isso é possível, continue a leitura deste post e confira as dicas que nós separamos especialmente para você.

Como sair do aluguel ganhando pouco?

Se você cansou do aluguel pesando todo mês no seu bolso, então veio ao lugar certo! Nós sabemos que uma casa alugada pode parecer uma saída fácil, mas ela também traz muitas desvantagens.

A principal delas é a falta de retorno financeiro. Todo dinheiro investido mensalmente por você nunca voltará para o seu bolso, ao contrário da casa própria, que tem alta rentabilidade e pode ser um ótimo patrimônio pessoal, trazendo estabilidade e segurança para toda a família.

Adquirir um imóvel todo seu pode parecer um desafio, mas existem diversas maneiras de conseguir comprar a sua casa própria. Acredite: saber como sair do aluguel ganhando pouco é bem mais simples do que parece, basta ter um bom planejamento e encontrar o melhor caminho para você.

Dicas para sair do aluguel

Sair do aluguel vai exigir de você planejamento, organização e disciplina. Esses três pilares vão te ajudar a conseguir a casa própria com muito mais tranquilidade e segurança financeira, sem trazer aquele peso no bolso.

Existem diversos recursos e ações diárias que podem te ajudar na aquisição de um imóvel. Listamos 7 dicas para te ajudar a se despedir do aluguel de uma vez por todas, olha só:

1. Faça um planejamento financeiro

Já falamos e vamos repetir: o planejamento financeiro é o primeiro passo para conseguir dar adeus ao aluguel. Para começar, coloque no papel todos os seus objetivos e o que precisa ser feito para conquistá-los.

No caso da casa própria, calcule o período necessário para levantar o valor que você precisa para dar entrada no imóvel e considere o dinheiro gasto com parcelas, caso opte pelo financiamento imobiliário. 

Coloque na ponta do lápis os seus gastos fixos mensais e essenciais com contas, comida e outras necessidades para entender quanto do seu salário realmente pode ser investido nessa causa.

2. Economize

Uma vez que você inicia o seu planejamento, vai ficar mais fácil economizar o dinheiro necessário para comprar um imóvel. A melhor maneira de começar é cortando ou reduzindo aqueles famosos gastos supérfluos, que podem ser identificados enquanto você faz o planejamento.

Se você está gastando muito com restaurantes, por exemplo, que tal cozinhar a sua própria comida em casa mesmo e levar marmitas para o trabalho? 

Criar o hábito de anotar os seus gastos também é essencial para manter a organização financeira e não perder o controle das finanças. A nossa dica é encontrar o método mais prático para você: planilha, caderneta de anotações ou aplicativo no celular.

3. Defina metas

As metas são todos os nossos passos até o objetivo final, que neste caso é a casa própria. Por isso é importante defini-las já na fase de planejamento para que você consiga visualizar melhor toda a sua trajetória e o que você precisa fazer para conquistar o seu imóvel. 

É claro que as metas podem sofrer alterações por diversos fatores como uma mudança de emprego ou aumento de gastos com alguma coisa indispensável, mas descrevê-las vai te ajudar a se planejar melhor. Aqui é importante manter os pés no chão e traçar metas reais.

Um dos grandes motivos para perder o foco é a frustração por não conseguir atingir uma meta, e isso normalmente acontece porque definimos um propósito inalcançável. Considere a sua realidade financeira atual e planeje pequenas metas de acordo com ela.

4. Uma fonte de renda extra pode ajudar

Se o salário for pequeno, uma renda extra pode ajudar no fim do mês, não é mesmo? Existem várias formas de conseguir isso, especialmente com a internet posicionada como um canal tão grande para as vendas.

Pense naquilo que você faz de melhor e pode te ajudar a ganhar um dinheirinho extra. Se você gosta de cozinhar, por exemplo, pode vender alguns docinhos ou comidas diferenciadas.

Se você manda bem no artesanato e gosta de fazer trabalhos manuais, transformar o hobbie em renda extra para conquistar a casa própria é uma excelente opção. Todo o dinheiro arrecadado com essa atividade extra pode ser investido, assim você terá um rendimento muito maior e poderá investir no seu futuro lar com mais estabilidade.

5. Conheça as opções de financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário se tornou uma das principais formas de conseguir a tão sonhada casa própria. Com ele, o acesso ao imóvel fica muito mais fácil e dentro das suas condições financeiras.
Hoje existem diversas linhas de crédito, com diferentes opções de juros, período e formas de pagamento, além de recursos facilitadores como o uso do saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Confira algumas das principais modalidades de financiamento imobiliário disponíveis nos bancos:

  • Financiamentos com correção pela caderneta da poupança: disponível na Caixa Econômica Federal e no Itaú
  • Linhas atreladas a TR (Taxa Referencial): disponível na Caixa, no Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú
  • Financiamento corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo): disponível apenas na Caixa
  • Financiamento com taxa fixa: disponível na Caixa

Consulte as condições de cada instituição financeira e faça simulações para poder comparar as linhas e assim encontrar a opção que melhor se adapta à sua realidade. A nossa dica é sempre avaliar o CET (Custo Efetivo Total) e não apenas a taxa de juros, assim você sabe exatamente quanto vai investir no financiamento.

6. O programa Casa Verde e Amarela pode ser um grande aliado

Anunciado no final de 2020, o Casa Verde e Amarela chegou para substituir o Minha Casa Minha Vida, com o objetivo de oferecer condições mais acessíveis de pagamento. Essa modalidade de financiamento imobiliário pode ser uma ótima opção para quem deseja dar adeus ao aluguel.
O programa habitacional do Governo é destinado a famílias com renda mensal de até R$7 mil e pode ser contratado na Caixa Econômica Federal, em uma entidade organizadora ou diretamente com construtoras parceiras.
As taxas de juros do programa variam de acordo com a renda mensal, assim como as condições de pagamento disponibilizadas. Entenda a divisão determinada pelo Casa Verde e Amarela:

  • Grupo 1: atende famílias com renda mensal de até R$2 mil e conta com taxas de juros de 4,5% ao ano para cotistas do FGTS ou de 5% ao ano para não cotistas.
  • Grupo 2: atende famílias com renda mensal entre R$2 mil e R$4 mil, apresentando taxa de juros de 5% ao ano para cotistas do FGTS ou de 7% ao ano para não cotistas.
  • Grupo 3: destinado às famílias com renda mensal entre R$4 mil e R$7 mil. Recentemente, o governo anunciou uma redução temporária (válida até 31 de dezembro de 2022) nas taxas de juros desse grupo, que passaram de 7,66% para 7,16% ao ano para cotistas do FGTS. Já os mutuários não cotistas tiveram juros reduzidos de 8,16% ao ano para 7,66% ao ano.

Além das taxas de juros reduzidas, o programa também permite o uso do FGTS para facilitar o pagamento, possibilita a composição de renda familiar e ainda oferece subsídios de acordo com o perfil do beneficiário. Com o Casa Verde e Amarela é possível financiar até 80% do imóvel e garantir prazo de até 30 anos para quitar o financiamento.

7. Comprar um imóvel na planta é mais vantajoso

Comprar um imóvel na planta é uma escolha extremamente vantajosa, pois os preços são mais acessíveis e a negociação costuma ser mais flexível, o que pode render ótimas condições de pagamento.
Isso acontece porque você adquire um imóvel que ainda será construído, por isso a construtora pode apresentar um preço de venda muito mais atrativo, trazendo a oportunidade de comprar uma propriedade moderna e muito mais completa por um valor que cabe no bolso.
Além disso, você pode escolher financiar o imóvel na planta, facilitando ainda mais o pagamento. Nestes casos, fechar negócio direto com a construtora pode ser menos burocrático, mais rápido e muito seguro, portanto vale a pena checar as condições oferecidas e considerar essa opção.
Vale destacar que o imóvel terá uma valorização ainda maior quando estiver pronto e se tornar assim um excelente patrimônio financeiro, já que tende a valorizar cada vez mais ao longo dos anos.

Agora que você já tem todas essas informações, que tal colocar as nossas dicas em prática e garantir o seu imóvel dos sonhos com a Cataguá? A construtora tem opções para todos os estilos de vida, desde apartamentos até casas em bairros planejados ou em condomínios fechados, tudo com um preço que cabe no seu bolso, infraestrutura moderna e detalhes incríveis.
Não deixe de acompanhar o blog da Cataguá para conferir outras dicas que vão facilitar a realização do sonho da casa própria e para acompanhar as novidades da construtora.


Rolar para cima