financiamento, conjunto, saiba tudo

Financiamento em conjunto, tudo que você precisa saber

Financiamento em conjunto é algo que poucos conhecem no mercado de imóveis, porém, se você tem interesse em saber tudo sobre esse assunto, leia nosso artigo por completo e prepare-se para fazer várias anotações sobre essa modalidade.

O que é financiamento em conjunto?

O financiamento em conjunto consiste basicamente na composição de renda de duas pessoas para alcançar o tão sonhado financiamento imobiliário. Vamos te dar um exemplo de um casal que está em busca de um novo lar.

Quando esse casal buscar a casa própria eles poderão recorrer à composição de renda para realizar este sonho, pois, serão duas pessoas com renda fixa para arcarem com o financiamento imobiliário.

Vale dizer que a composição de renda pode ser feita tanto no caso de um casal que ainda não possui união estável ou casamento no cartório, como para dois irmãos, familiares ou apenas duas pessoas na intenção de adquirir um imóvel.

Como funciona a composição de renda para financiamento?

Se você está pensando em fazer um financiamento conjunto, precisa entender como funciona a composição de renda.

Basicamente é o ato de juntar a renda de duas pessoas, em casos como esses, a aprovação de crédito pode ser um pouco mais rápida. Isso porque, a margem de 30% de comprometimento de renda pode ser maior e suprir o valor da parcela do financiamento.

Com a soma, a renda cresce, e o valor a ser comprometido pode ser maior que seria se apenas uma pessoa fizesse o financiamento. Dessa forma, fica mais fácil atender ao mínimo exigido pelas instituições sem comprometer boa parte do seu orçamento.

Quando falamos do programa Casa Verde e Amarela, a composição de renda pode ser feita com 2 ou mais pessoas que tenham renda fixa para efetuar o pagamento da parcela mensal do financiamento. Deste modo, também pode ter o valor do FGTS usado para abater no valor total do imóvel.

Posso compor renda com qualquer pessoa?

O indicado é alguém de sua confiança e que você saiba que realmente irá contribuir financeiramente para a quitação do imóvel. Assim, podemos colocar em pauta certos perfis de composição como:

  • cônjuges e namorados;
  • enteado, madrasta e padrasto;
  • pais, sogros e filhos;
  • tios e primos;
  • irmãos e amigos.

Claro, que será antecipadamente feita uma pesquisa sobre o grau de parentesco e veracidade das informações dispostas para aprovação dessa composição de renda, quer um exemplo?

No Banco do Brasil, por exemplo, há um limite de até três pessoas que devem ter parentesco, seja ele sanguíneo ou por afinidade. Já a Caixa Econômica Federal, parceira dos programas habitacionais, permite a participação de qualquer pessoa.

Sendo assim, vai depender muito do local que você irá pedir o financiamento e da documentação que eles solicitam para confirmar esse grau de parentesco ou afinidade familiar.

Vale lembrar que as exigências feitas pelo banco em relação às comprovações de renda valem para todas as pessoas que fizerem parte da composição de renda. Ou seja, todos os solicitantes precisam ser brasileiros, maiores de 18 anos e não podem ter restrições de crédito, como CPF cadastrado no Serasa, por exemplo.

Quais cuidados devo tomar na composição de renda?

O primeiro e mais importante é que seja familiar ou amigo, o imóvel que será financiado precisa estar na cidade onde ambos residem. Ou seja, você não pode compor renda com alguém que more fora da sua cidade ou da sua região.

Na composição de renda será levantado que ambos residirão no imóvel, ou usufruirão do mesmo de alguma forma, por isso a necessidade de estar localizado com fácil acesso para as pessoas que estarão na composição de renda.

A composição de renda é uma excelente opção para quem quer financiar um imóvel. Entretanto, é fundamental avaliar o grau de relacionamento entre os participantes, para ter certeza de que o financiamento não será um problema no futuro.

Neste caso podemos colocar como exemplo a venda do imóvel, caso você queira vender após 3 anos, é necessário consultar as outras partes para que todos concordem com a decisão e assim ela poderá ser vendida.

Já quando o assunto são assuntos legais, a composição de renda não precisa de muito esforço, basta que as partes envolvidas estejam no documento de aquisição ou venda consolidando a decisão tomada.

Quais são os possíveis impedimentos à compra conjunta?

O primeiro problema que pode ser encontrado será a condição financeira, neste caso, todos os envolvidos no projeto de compra devem estar com uma renda fixa, que possa ser comprovada para que a composição de renda aconteça.

Além disso, o nome estar positivado é uma situação necessária para essa aprovação, portanto, vale lembrar que todos os envolvidos devem estar ok com as suas dívidas e instituições financeiras.

Vale dizer que nenhum deles pode ter um financiamento em seu nome, pois isso pode causar a desaprovação do financiamento.

A composição de renda pode te ajudar muito a conquistar seu tão sonhado imóvel, mas escolha com sabedoria as pessoas que irão contribuir nessa conquista.


Rolar para cima