Quer saber como usar o FGTS para comprar imoveis

Afinal, como usar o FGTS para comprar imóveis? Confira aqui!

O sonho da casa própria já faz parte da vida de inúmeros brasileiros, mas junto com ele vem uma preocupação principal: a forma de pagamento. A boa notícia em relação a essa decisão é que é possível usar FGTS para comprar imóvel!

Se você não sabe como funciona esse processo, não se preocupe. Neste post, vamos te contar como usar o FGTS para comprar imóveis e finalmente realizar o seu grande sonho! 

Continue a leitura com a gente para entender tudo sobre o benefício e conferir as vantagens para quem escolhe comprar a sua casa com o saldo do FGTS.

Como funciona o FGTS?

Antes de explicarmos o procedimento de compra de imóveis com o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), é importante entender como funciona o benefício em si.

O FGTS serve como uma garantia em caso de demissão sem justa causa e é como uma poupança para o trabalhador registrado em regime CLT: todo mês, a empresa deve depositar 8% do valor do seu salário. É importante lembrar que isso não é um desconto no seu salário, mas sim um acréscimo.

Não é possível usar o fundo a qualquer momento, mas existem algumas situações em que o saque do FGTS pode ser realizado. Veja quando você pode sacar o benefício:

  • Aposentadoria
  • Demissão sem justa causa, rescisão por acordo e por culpa recíproca ou força maior, assim como término do contrato para trabalhador temporário
  • Trabalhador avulso sem atividade remunerada por 90 dias ou mais
  • Fechamento da empresa
  • Trabalhador com 70 anos ou mais
  • Trabalhador com doenças graves (como câncer), válido também para cônjuge ou filhos
  • Em caso de de emergência ou calamidade pública
  • Contas sem depósitos por três anos consecutivos
  • Compra ou financiamento da casa própria

A nossa dica é ficar sempre de olho para verificar se os depósitos estão corretos: você pode consultar o seu saldo a qualquer momento pela internet, telefone ou em alguma agência da Caixa. 

O valor deve ser recolhido até o dia 7 do mês seguinte ao mês trabalhado, caso contrário o empregador deverá pagar juros e correção monetária, por isso é fundamental ficar atento para garantir seus direitos. No site do banco você também encontra todas as situações em que o saque é permitido.

E o saque aniversário?

Outra opção para resgatar o saldo do FGTS é aproveitar o benefício chamado de saque-aniversário, que permite saques anuais do Fundo de Garantia. Para isso, é preciso solicitar a modalidade na Caixa Econômica Federal presencialmente ou pelo aplicativo.

Vale lembrar que quem escolhe fazer o saque-aniversário não tem direito a sacar o saldo total em caso de demissão sem justa causa. Nestes casos, o trabalhador recebe apenas a multa rescisória de 40%, paga pelo empregador.

O benefício fica disponível no primeiro dia do mês de aniversário do trabalhador e pode ser sacado até o último dia do mês seguinte. Caso o saque não seja realizado neste período, o valor retorna a conta do FGTS do beneficiário. 

Vale lembrar que o saque-aniversário libera apenas um percentual do saldo, que pode variar de acordo com o valor disponível na sua conta. Quanto maior o saldo em conta, menor o percentual liberado para o saque anual. 

Ainda como maneira de te manter informado sobre o recolhimento do benefício, a Caixa envia uma carta com o extrato do FGTS a cada dois meses para o seu endereço. Outra opção é utilizar o aplicativo FGTS, que permite o acompanhamento constante do seu saldo de forma simples e rápida pelo smartphone.

Como usar o FGTS para comprar imóveis?

Agora que já sabemos o funcionamento do benefício, vamos entender como funciona a compra de imóveis com o saldo do FGTS. Você pode usar esse dinheiro para comprar uma casa à vista ou para facilitar o pagamento do financiamento imobiliário. 

Existem algumas regras e requisitos para solicitar o uso do seu saldo nestes dois casos. Confira o que é preciso para quem deseja usar o FGTS para comprar imóvel:

  • Você precisa ter, no mínimo, 3 anos de recolhimento de FGTS, que podem ser de empresas e de períodos diferentes. 
  • Se utilizar o saldo como entrada para financiamento, você não pode ter outro financiamento em andamento no SFH (Sistema Financeiro de Habitação).
  • Você também não pode ser proprietário de nenhum imóvel na mesma cidade onde pretende comprar a nova propriedade.
  • Para utilizar o FGTS, você precisa ser também o titular do financiamento.

Além da compra à vista, você pode utilizar o seu FGTS como entrada no financiamento imobiliário, para amortizar parcelas ou até mesmo quitá-las. Para fazer isso é necessário estar em dia com os seus pagamentos.

Vale lembrar também que o imóvel precisa ser destinado ao uso residencial, estar localizado em área urbana e estar matriculado no Registro de Imóveis. Antes da liberação do saldo, a propriedade deve passar por uma vistoria para verificar as condições de habitação e só então o uso do FGTS será aprovado. 

Vantagens do FGTS para compra de imóveis

Para você sair daqui sabendo tudo sobre o uso do FGTS para compra de imóveis, separamos também alguns dos benefícios para quem escolhe essa alternativa na hora de realizar o sonho da casa própria.

1. Diversas formas de pagamento

Como já contamos para você neste artigo, você pode utilizar seu saldo do FGTS de diversas formas na hora de comprar o seu imóvel. Você pode usá-lo para comprar a sua casa à vista, como entrada no financiamento ou como parte do pagamento das parcelas e até do valor total. 

Qualquer que seja a forma de pagamento escolhida por você, o planejamento e a organização são indispensáveis: coloque as finanças em dia e saiba quanto você pode investir para não prejudicar a sua renda mensal e se enrolar com as contas.

2. Juros reduzidos

Ao usar o seu saldo do FGTS, você garante taxa de juros reduzida nas parcelas do seu financiamento imobiliário! Muito bom, não é mesmo?

Com o benefício, existe um limite de até 12% ao ano para as taxas de juros praticadas pelas instituições, já sem o FGTS esses juros podem ultrapassar os 13% ao ano. Cotistas também têm redução de juros no programa habitacional do governo, o Casa Verde e Amarela, sobre o qual falaremos ainda neste post.

3. Parcelas menores no financiamento

Além de todas essas vantagens, o seu saldo do FGTS também pode ser usado para diminuir em até 80% o valor das suas parcelas em 12 meses consecutivos. Para isso, o contrato do financiamento deve ter sido feito no regime SFH (Sistema Financeiro de Habitação).

4. Amortização de parcelas

Esse nós já falamos por aqui, mas vale reforçar: você pode usar o FGTS para amortizar ou liquidar o seu saldo devedor. Ou seja, é possível quitar toda a sua dívida ou pagar parte dela com esse dinheiro, o que já traz um grande alívio para o bolso. 

Hoje é possível fazer isso sem sair de casa, diretamente do seu smartphone. Para isso, basta acessar o aplicativo do FGTS ou a página do banco e selecionar a opção de amortização ou de quitação do débito. 

Você pode amortizar mais de uma vez ao longo do contrato, mas é necessário esperar dois anos para utilizar o saldo do FGTS no mesmo financiamento imobiliário.

Lembre-se de consultar os limites de valores do financiamento, que podem variar de acordo com o Estado. 

Posso utilizar o FGTS no programa Casa Verde e Amarela?

Destinado às famílias com renda mensal de até R$7 mil, o Casa Verde e Amarela, programa habitacional do governo, é uma ótima oportunidade para quem deseja conquistar a casa própria e ainda traz um benefício: o uso do FGTS.

Para usar o FGTS no Casa Verde e Amarela é preciso preencher os mesmos requisitos solicitados nas demais linhas de crédito imobiliário disponibilizadas pelas instituições financeiras, lembrando que existe um valor máximo para o imóvel financiado no caso de utilização do benefício. Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e no Distrito Federal, por exemplo, o limite é de R$750 mil. 

Além disso, o imóvel deve também deve atender as exigências já citadas neste conteúdo, como estar localizado em área urbana, ser residencial, estar matriculado no Registro de Imóveis e ter condições de habitabilidade, que serão avaliadas pelo banco antes da liberação do saldo. 

Como já falamos neste post, cotistas do FGTS também contam com taxas de juros reduzidas no financiamento feito pelo programa Casa Verde e Amarela. Veja quais são os valores nestes casos:

  • Grupo 1: destinado às famílias com renda de até R$2 mil, as taxas de juros para cotistas deste grupo fica entre 4,25% e 4,5% ao ano;
  • Grupo 2: destinado às famílias com renda de até R$4 mil, as taxas de juros para cotistas deste grupo fica entre 5% e 6,5% ao ano;
  • Grupo 3: destinado às famílias com renda de até R$7 mil, as taxas de juros para cotistas deste grupo é de 7,66% ao ano.

O benefício pode ser o empurrãozinho que faltava para transformar o sonho da casa própria em realidade. Agora que você já sabe como funciona todo o processo, aproveite para se planejar e garantir a compra do seu imóvel sem estresse!

Aqui no blog da Cataguá você encontra outras dicas sobre a compra de imóveis e também sobre financiamento imobiliário. Confira os conteúdos para se organizar da melhor maneira possível e não sentir o peso no bolso. 


Rolar para cima