6 dicas para comprar um imovel e sair do aluguel

6 dicas para comprar um imóvel e sair do aluguel

Em algumas fases da vida, sair do aluguel pode até parecer uma opção meio inviável, afinal, no início da vida adulta a maioria das pessoas ainda não possui o necessário para conquistar a sua casa própria, e o aluguel é a única saída para ter a tão sonhada liberdade de morar sozinho.

Todavia, chega um momento em que comprar um imóvel, sair do aluguel, morar bem e com qualidade de vida se torna o principal sonho de consumo de grande parte dos brasileiros – e se você está aqui, provavelmente também deve ser o seu, certo? 

O problema é que, de vez em quando, mesmo que você queira muito ter sua casa própria, esse grande sonho pode parecer distante, seja por não ter dinheiro o bastante, oportunidades que não chegam ou mesmo por não saber ao certo como fazer para investir, o que pode acabar deixando você desanimado.

Isso acontece porque para comprar um imóvel e sair do aluguel é necessário ter planejamento, muita pesquisa, conhecimento sobre o assunto e, também, evitar cometer alguns erros que podem levar o seu sonho de conquistar a casa própria para mais longe.

Mas não se preocupe, tudo tem solução! Por isso, trouxemos algumas informações úteis e 6 dicas valiosas que ajudarão você a sair desse ciclo de incertezas e erros que não o deixam chegar a lugar algum – e muitos menos conquistar a casa própria. Acompanhe abaixo e descubra como fazer para comprar um imóvel e finalmente sair do aluguel!

1) Tenha um bom planejamento financeiro  

Sonhar é ótimo e é de graça, mas acredite: conquistar a sua casa própria e sair do aluguel sem fazer um bom planejamento pode custar um bom dinheiro extra que você poderia ter economizado somente por ter se planejado melhor.

Por isso, preste atenção! Antes de sair por aí batendo o martelo e escolhendo qual imóvel vai comprar, tenha como primeira tarefa fazer um planejamento financeiro bastante detalhado.

Com o seu planejamento detalhado pronto e em mãos, ficará muito mais fácil visualizar com clareza quanto da sua renda ficará comprometida comprando um imóvel, quais são os seus gastos mensais e até mesmo quais dívidas você pode tentar eliminar antes de comprar sua casa própria para dar uma aliviada no orçamento. 

Fazer um bom planejamento financeiro não é um bicho de sete cabeças e não existe nenhum mistério. Veja só como é simples:

  • Anote todas as suas contas e gastos

Nós sabemos que você deve estar ansioso para adquirir seu imóvel, certo? Mas antes de investir é extremamente importante ter consciência sobre quanto você pode gastar sem que seu orçamento fique negativo ou muito apertado, afinal, a compra de um imóvel é um investimento de longo prazo.

Um bom planejamento financeiro deixa claro para onde vai a sua renda e para isso é essencial que você liste cada um dos seus gastos, mesmo os pequenos, sejam eles fixos ou esporádicos. Dessa forma, você não se perde e não deixa que nada passe despercebido do cálculo final.

Anote seus rendimentos e todos os seus gastos, inclusive os do novo imóvel, para ter uma noção maior sobre quanto ele acrescentará no cálculo final. E lembre-se: nessa lista você deve colocar literalmente tudo, desde as contas fixas mensais, como contas de internet, água e luz, até as contas menores e casuais, como as parceladas, alimentação fora de casa e lazer.

Dessa forma, você verá quanto sobrará no fim do mês e poderá cortar gastos, caso necessário. Ah, para fazer a lista você pode utilizar o que achar mais cômodo e fácil, como planilhas no computador, por exemplo. Se preferir escrever, também pode separar um caderno só para fazer seus planejamentos!

  • Defina quais são as suas metas

Agora que você anotou todos os seus gastos e contas, chegou o momento de definir quais são as suas metas, afinal, sem defini-las você terá todas as anotações, mas não saberá o que fazer com elas.

O primeiro ponto importante para se lembrar é definir metas que sejam realmente viáveis e que possam ser de fato atingidas, tudo bem? Não adianta você criar uma meta muito boa, mas extremamente mirabolante, pois dessa forma você não conseguirá alcançá-la e acabará ainda mais aborrecido – e sem sair do lugar. 

Defina pequenas metas, como por exemplo quitar dívidas ou comer menos fora de casa para economizar. No caso da dívida, é importante estabelecer uma determinada quantidade de meses para conseguir tirá-la do seu planejamento financeiro. Dessa forma, seu orçamento ficará mais livre para comprar o seu imóvel.

  • Repense seu estilo de vida

Para conquistar algo que queremos demais – nesse caso, a casa própria –, muitas vezes é necessário fazer esforços e alguns sacrifícios para conseguir atingir o objetivo final.

Por isso, se você realmente quer sair do aluguel e comprar sua casa própria, talvez seja necessário abrir mão de alguns luxos, como saídas, almoços e jantares fora de casa, roupas e sapatos novos. Essas pequenas mudanças no estilo de vida, que à primeira vista podem parecer banais, fazem muita diferença no seu orçamento mensal.

Mas se você não puder ou não quiser abrir mão de algumas dessas coisas, tudo bem também, nós entendemos! Ainda assim tem como economizar, por exemplo, tirando um tempo para pesquisar e comparar preços antes de fazer compras no dia a dia. O que importa é que no fim das contas, quando você ter as chaves da sua casa própria em suas mãos, valerá totalmente a pena!

2) Não tenha medo de investir na compra da sua casa própria

Só de pensar em fazer um investimento grande assim já causa aquele frio na barriga e até mesmo um certo medo de não conseguir bancar, né? E faz todo sentido, afinal, um imóvel custa bastante dinheiro e se você não for comprá-lo à vista, será uma compra parcelada por vários meses – e até mesmo anos.

Nesse sentido, é bastante comum que muita gente adie ou repense inúmeras vezes antes de realizar o sonho de sair do aluguel e morar bem em uma casa própria. Se esse é o seu caso, temos uma dica valiosa para você: pare de adiar os seus planos agora mesmo!

Se você fez um planejamento financeiro detalhado e com metas viáveis, cortou gastos e está procurando economizar o máximo possível como sugerimos, com toda certeza será capaz de conquistar esse sonho com sucesso! 

3) Faça um roteiro para encontrar o imóvel que você quer

Casa ou apartamento? Seja qual for a sua escolha, as possibilidades e opções de compra são infinitas, por isso, tente fazer um roteiro para escolher qual é o imóvel que mais se encaixa dentro daquilo que você quer comprar.

Uma boa forma de organizar e agilizar todo esse processo é fazendo um roteiro com um passo a passo detalhado para ser seguido. Uma espécie de mapa. Acompanhe abaixo nosso roteiro que pode ajudar você a organizar o seu – ou você pode usar o que fizemos mesmo, se preferir!

Passo 1: utilize a internet para pesquisar

Antes de colocar seu tênis mais confortável e sair por aí buscando imóveis, utilize a internet para selecionar as construtoras que vendem os imóveis que você quer e os empreendimentos localizados nos lugares de sua preferência.

Vá além da aparência e da localização dos imóveis, procure prestar bastante atenção no valor de cada empreendimento e nos benefícios oferecidos pelas construtoras.

Passo 2: é hora de colocar os tênis mais confortáveis

Chegou o momento de pesquisar ao vivo. O mais indicado é que você tire alguns dias para caminhar pela região escolhida para visualizá-la mais detalhadamente, conversar com moradores e com corretores especializados – de preferência que estejam vendendo os imóveis que você selecionou no passo 1.

O passo 2 é essencial para que você sinta na pele o local escolhido e veja com seus próprios olhos os empreendimentos que foram selecionados no item 1. Dessa forma, você poderá descartar alguns deles e selecionar novamente aqueles que mais gostou. Além disso, também é uma excelente oportunidade para você tirar todas as dúvidas que tiver.

Passo 3: o veredito

Agora que você já selecionou, visitou e tirou todas as suas dúvidas, chegou o momento de se decidir sobre qual imóvel quer chamar de seu. 

Se ainda estiver indeciso e precisar de uma ajudinha para tomar essa importante decisão, agora é o momento para conversar e debater com pessoas de sua confiança para que elas ajudem você. Quem sabe elas têm alguma informação ou conselho que seja crucial para que você tome a sua decisão final?

4) Saiba com quem você comprará seu imóvel

Para saber se um imóvel vale a pena, conhecer quem o projetou e está cuidando da construção é fundamental, afinal, você não quer que seu futuro investimento apresente problemas, certo?

Por isso, procure saber mais sobre a construtora. Descubra se ela é de confiança, pesquise outros empreendimentos que ela já lançou e converse com moradores, pois somente quem já mora ou comprou empreendimentos com a construtora saberá informar com propriedade se vale a pena ou não investir no negócio. 

Dessa forma, você saberá se ela entrega imóveis de qualidade, dentro do prazo e até mesmo se oferece algum benefício ou desconto que você poderá solicitar.

5) Visite o imóvel em horários diferentes e preste atenção na localização

Encontrou o imóvel que você sempre quis? Perfeito! Mas antes de bater o martelo e investir na sua casa própria, procure tirar um tempinho para visitar o empreendimento em horários alternados para conhecê-lo melhor.

Detalhes que num primeiro momento podem parecer irrelevantes e passarem despercebidos, como iluminação, barulhos na rua, ventilação dos ambientes e região na qual o imóvel está localizado, acabam fazendo toda a diferença no dia a dia ou mesmo na valorização do seu imóvel, caso eventualmente você queira vender ou alugar.

E se você não puder ou mesmo se preferir, também pode utilizar a internet para “visitar” a região do seu futuro investimento através de programas como o Google Maps.

6) Conheça todas as possibilidades de pagamento disponíveis

E por último, mas não menos importante, se você pensa que só é possível comprar uma casa se tiver economizado e possuir uma grande quantia de dinheiro guardado, não desanime, pois você está redondamente enganado sobre isso! 

Hoje em dia o mercado imobiliário oferece diversas alternativas bastante práticas para facilitar a aquisição de imóveis, por isso, saber com antecedência quais são as possibilidades de pagamento disponíveis para você escolher, ajudará tanto na organização das suas finanças, como na hora de negociar a compra, pois você saberá qual forma de pagamento se adequa melhor ao seu caso.

Além dos descontos que podem ser oferecidos pela própria construtora em determinados modelos de pagamento, procure saber quais outros benefícios você tem direito ou pode conseguir, como utilizar seu FGTS como parte do pagamento, diminuição de juros e o programa Minha Casa, Minha Vida

Saiba abaixo alguns programas e formas de financiamento que podem ajudar você a conquistar a casa própria:

  •   Utilizar parte do FGTS para comprar a casa própria

O FGTS nada mais é do que os depósitos mensais que foram realizados pelo seu ou pelos seus empregadores no decorrer dos anos de trabalho na empresa. 

Ele pode ser sacado em algumas situações específicas e uma delas é para a compra da sua casa própria. Quer saber mais sobre as regras dessa modalidade? Basta acessar o site da caixa!

  • Programa Minha Casa, Minha Vida

Criado em 2009 pelo Governo Federal, o principal objetivo do programa Minha Casa, Minha Vida é ajudar as famílias a conquistarem a casa própria através de condições facilitadas de financiamento imobiliário.

Uma das grandes vantagens do programa é a taxa de juros cobrada, conhecida por ser uma das menores taxas do mercado. E não para por aí: para famílias com renda de até R$ 1.800, essa taxa de juros é inexistente!

  • Financiar em bancos

Para conquistar sua casa própria através dessa modalidade, o primeiro passo é procurar um banco. 

Depois que você escolhe um banco para realizar o financiamento, ele fica responsável por realizar a compra do imóvel que você escolheu e, depois da compra concluída, você deverá pagar a quantia gasta pelo banco – parcelada e com algumas taxas –  de volta em um prazo pré-estabelecido por ambas as partes em um contrato. 

  • Consórcio de imóveis

O consórcio imobiliário é muito indicado para quem vai comprar a casa própria, não tem dinheiro guardado e também não possui facilidade para poupar dinheiro, mas que pode esperar para fechar o negócio. Ou seja, não precisa receber o imóvel de imediato.

Resumidamente, um consórcio de imóvel é um grupo de pessoas que têm um mesmo objetivo em comum e se junta para conquistá-lo. Nesse caso, o objetivo é um imóvel. 

Para atingir o objetivo, esse grupo de pessoas precisa arrecadar uma quantidade de dinheiro por algum período de tempo determinado no fechamento do contrato. Seguindo dessa forma, todo mês uma pessoa do grupo é contemplada com uma carta de crédito, documento que servirá para que ela compre o imóvel. 

Agora que você já leu todas as nossas dicas e sabe tudo sobre adquirir imóveis, está preparado para comprar a sua casa própria! Conte para a gente: qual será a sua escolha, casa ou apartamento?


1 comentário em “6 dicas para comprar um imóvel e sair do aluguel”

Comentários encerrados.

Rolar para cima