Conheca as melhores plantas para ambientes internos 1

Conheça as melhores plantas para ambientes internos!

Quem disse que você precisa de um grande jardim para manter a natureza por perto? As plantas para ambientes internos são perfeitas para acrescentar mais verde a decoração e podem ajudar a criar cantinhos ainda mais charmosos no seu lar.

No entanto, é preciso escolher as espécies adequadas para o ambiente interno da casa e fazer a manutenção correta das plantinhas no dia a dia. Para não ter erro, listamos algumas dicas especiais para te ajudar. 

Se você também quer garantir uma casa mais aconchegante com muito verde por perto, confira a seguir nossas dicas para escolher as plantas certas e conheça as melhores espécies para cultivar em ambientes internos!

Como escolher plantas para ambientes internos?

Além de trazer mais verde para a casa, as plantas são uma ótima opção de decoração com baixo custo. Você pode encontrar uma variedade de espécies por preços bem acessíveis e assim dar aquele toque que faltava para transformar os ambientes.

Seja casa ou apartamento, o importante é entender que as plantinhas precisam de cuidados específicos. Regas, podas, espaço para crescer, exposição ao sol: tudo isso deve ser avaliado na hora de escolher a melhor espécie para cultivar. 

Se a sua casa é um pouco menor, opte por plantas pendentes como a samambaia, por exemplo, ou por opções que não crescem muito, como a fitônia. Assim os ambientes não ficam apertados e suas plantinhas têm espaço suficiente para crescer de forma saudável.

Dicas de plantas para dentro de casa

Agora que você já conheceu algumas dicas importantes para considerar na hora da escolha, anote essas espécies e dicas de cuidados para escolher a plantinha que vai trazer mais vida a sua casa:

1. Bambu da sorte

Como o próprio nome já diz, além de ter uma beleza diferenciada, essa plantinha traz muita sorte! Cuidar dela é bem fácil: o bambu da sorte gosta de luz indireta e solo úmido, por isso a dica é regá-lo quando perceber o solo seco.

2. Suculentas e cactos

Suculentas e cactos são uma grande tendência de decoração, principalmente pela praticidade nos cuidados. Com diferentes cores, tamanhos e formatos, essas espécies são ideais para quem não tem muito tempo para lidar com a jardinagem.

O maior cuidado são as regas: no verão, regue-as uma vez por semana e no inverno de uma a duas vezes por mês. Lembre-se de molhar apenas a terra e não as flores.

3. Costela de Adão

A costela de Adão pode atingir um tamanho maior (podendo chegar a até 3 metros de altura), mas é ideal para espaços internos e guarda uma beleza incrível. É importante manter suas belas folhas na iluminação indireta e com boa ventilação.

Ela gosta de umidade, por isso regue-a de uma a três vezes na semana. Outra dica é limpar as folhas sempre, pois elas podem acumular poeira.

4. Jiboia

Jiboia é uma ótima espécie para os ambientes menores, pois pode ser cultivada como uma planta pendente ou em vasos. Suas hastes podem chegar a dois metros de comprimento e são um ótimo complemento para a decoração.

Com cuidados bem simples, essa espécie gosta de iluminação indireta e pode ser regada de uma a duas vezes na semana. 

5. Orquídeas

Você já deve conhecer a beleza das orquídeas, mas já pensou em tê-las dentro de casa? Sim, ela é uma ótima opção para ambientes internos e os cuidados podem ser mais simples do que você imagina! 

É importante mantê-la em locais ventilados, na meia-sombra e tomar alguns cuidados na rega: faça uma vez a cada três ou cinco dias, conforme a temperatura. Ah, não se esqueça de molhar apenas as raízes, pois as folhas podem criar fungos.

6. Samambaia

A samambaia também é muito conhecida e pode ser a escolha ideal para apartamentos. Como planta pendente ela não ocupa muito espaço e possui variedades para todos os gostos, sendo a espécie Samambaia-americana a mais comum.

Os cuidados podem variar de uma espécie de samambaia para outra, mas em todas é importante manter o solo sempre úmido e com substratos bem drenados. Elas apreciam luz e algumas variedades são mais resistentes ao sol, podendo ficar expostas diretamente a luz solar por algumas horas.

7. Zamioculca

De origem africana, a Zamioculca tem folhas bem verdes e brilhantes que podem chegar a até um metro de altura. Os cuidados são simples: rega uma vez por semana e evitar a exposição direta ao sol.

Um ponto importante para destacar é que as folhas podem ser tóxicas quando ingeridas, portanto deixe a espécie longe do alcance de crianças ou de pets.

8. Palmeira Ráfia

A Palmeira ráfia é uma planta de origem asiática e tem folhas verde escuro brilhantes, que se desenvolvem muito bem em qualquer tipo de iluminação. A rega dessa espécie exige uma frequência maior, mas fique atento para não deixar a terra muito encharcada.

9. Pacová

Também conhecida como babosa-de-pau, a Pacová tem folhas ovais e pode ser cultivada tanto em vasos quanto fixa a uma árvore. A dica para cultivar essa espécie é evitar a exposição direta ao sol e optar por substratos com matéria orgânica.

10. Espada de São Jorge

Se você não tem muito tempo, a Espada de São Jorge é a escolha ideal para você. Com regas a cada 20 dias e necessidade de adubação apenas uma vez ao ano, essa planta não exige nenhum cuidado complexo e é bastante resistente.

A única ressalva é com relação a toxicidade de suas folhas para os pets. Caso tenha animais em casa, procure outra plantinha ou deixe a Espada de São Jorge bem longe do alcance deles.

 

Uma opção para quem se esquece de regar as plantas ou não tem muito tempo são os vasos autoirrigáveis, que você pode comprar ou até mesmo customizar. Mas o ideal mesmo é você ter esse cuidado com suas plantas, buscando soluções em uma situação atípica, como uma viagem por exemplo.

Este pode ser um ótimo momento de troca e até mesmo uma atividade de relaxamento no seu dia a dia. Se tiver crianças em casa, aproveite para tornar o processo mais educativo, explicando a importância das plantinhas e dos cuidados com a natureza. 

 

Já escolheu a sua espécie preferida? Conta aqui nos comentários qual plantinha você já tem ou pretende ter em casa!


Rolar para cima