Juros menores conheca nova opcao de portabilidade para credito imobiliario

Juros menores e nova opção de portabilidade para crédito imobiliário!

A portabilidade de financiamento no crédito imobiliário é bastante comum, mas deve ser feita após uma análise das vantagens de juros e das possibilidades de financiamento. Então, se você quer um guia completo para fazer a melhor escolha no momento da portabilidade, continue lendo este artigo.

Afinal, o que é portabilidade de crédito imobiliário?

Basicamente a portabilidade de crédito está ligada aos juros do financiamento, isso é a transferência da dívida de um banco para outro conforme o pedido do cliente. Geralmente, essa decisão é tomada com base nas ofertas de juros anunciadas no mercado.

Atualmente, essas taxas, podem ser o motivo de comparação para muitos portadores de financiamento de longo prazo, quanto mais vantagens se enxerga no parcelamento e na transferência dele, mais fácil será a decisão para levar este parcelamento a um novo banco.

Lembrando que se você comprar um imóvel agora, você poderá buscar um novo financiamento, com juros mais baixos e até com uma possível redução do valor da parcela de financiamento mensal.

Quais as vantagens e desvantagens?

É possível que as taxas mais baixas sejam atrativas, mas o que deve ser analisado, de acordo com os especialistas, são os valores finais do financiamento. Portanto, a diminuição de juros é apenas o primeiro passo para a opção de mudar.

A principal dica aqui antes de fechar com algum banco é fazer várias simulações em bancos diferentes, analisar as vantagens e as porcentagens de juros, saber qual o valor final de cada parcela e quanto o financiamento sairá no final.

Assim, você conseguirá conhecer todos os pontos fortes e fracos dos financiamentos que está analisando. Essa pesquisa fará toda a diferença na opção final e pode ser decisiva para quem esteja com um orçamento mais justo, por isso, valoriza esse período de análise.

Lembrando que quanto mais próximo do fim do financiamento, menores serão as vantagens da portabilidade, isso porque o valor já está praticamente quitado. Então, para o banco que está assumindo a dívida, as vantagens são muito pequenas. Contudo, veja os detalhes das vantagens:

Vantagens:

  • Possibilidade de diminuir o valor da parcela do financiamento com os juros menores.
  • Pode optar por uma melhor condição de pagamento conforme as opções dadas pelo banco que irá receber o financiamento
  • Pode reinvestir o valor economizado, seja em um novo bem ou até mesmo em investimentos no mercado financeiro
  • Liberdade total de escolha, pois assim você pode pesquisar e descobrir quais instituições financeiras são realmente vantajosas e com juros menores
  • Você não será obrigado a abrir conta no banco para fazer a portabilidade, é apenas verificar os juros, valores de parcela, abrir a solicitação e aguardar a aprovação da portabilidade.

Desvantagens:

  • Os custos de cartório para transferência do financiamento são por conta do cliente, então é preciso se preparar.
  • O banco que está recebendo o financiamento pode pedir uma nova análise do imóvel e verificar qual o valor de venda dele atualmente e após as melhorias feitas. Essa pode ser uma grande desvantagem.
  • Os compradores que já estão no final do financiamento podem não ter grandes vantagens de fazer a portabilidade, isso porque a parcela pode estar em um valor bem mais baixo.
  • Não pense que o fato de estar no fim do parcelamento os valores não podem ter solução, às vezes a renegociação no final pode ser bem melhor que uma portabilidade.
  • É possível que mesmo fazendo uma busca, você não encontre um financiamento mais vantajoso.

Porque a portabilidade vem tomando tanto espaço no mercado?

Pensando no quadro que o país enfrenta, agora com tentativas de retomada do mercado de trabalho, a portabilidade pode representar um respiro para os brasileiros que estão cada vez mais com contas apertadas devido à queda do comércio e ao fechamento de muitas empresas. Conforme pesquisas divulgadas, a alta foi de 144,1% em março de 2021.

De acordo com o Banco Central, apenas no primeiro semestre de 2020 foram mais de 3.606 pedidos de portabilidade de financiamento do imóvel. Comparado com o mesmo período em 2021 o valor subiu mais que o dobro de pedidos de portabilidade, alcançando 8.803 pedidos de portabilidade.

A portabilidade pode trazer muitas vantagens quando é direcionado a redução de juros e melhorias de parcelas e a possível redução do período de financiamento. Colocando em evidência a quantidade de parcelas que faltam para finalizar o pagamento, ou seja, quanto mais parcelas ainda estiverem em aberto, maiores serão as vantagens desta opção.

Outro ponto, o consumidor que se submete a essa negociação não precisa de uma nova avaliação de crédito, basta solicitar a portabilidade e aguardar a liberação do banco. Além disso, as instituições financeiras podem fazer a escolha de arcar com os custos do processo de transferência.

Passo a Passo para fazer a portabilidade:

Para você fazer a portabilidade primeiramente você precisa acompanhar a Taxa Selic(Sistema Especial de Liquidação e de Custódia) ela influencia muito nos juros e nas taxas do financiamento imobiliário. Ou seja, para sair na vantagem elas precisam estar baixas e propícias para todo o mercado.

Mas para fazer a portabilidade, basta seguir este passo a passo:
Separe os documentos:
Para solicitar a portabilidade você precisará de uma cópia do contrato de compra e venda e do financiamento. Analisar o saldo devedor, e verificar quais são as possibilidades para a portabilidade. Além disso, você precisará:

  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Número de telefone;
  • Endereço da nova instituição financeira;
  • Número do contrato original;
  • Três datas referenciais para o cálculo do saldo devedor;
  • Base de remuneração ou índice de preço a serem usados;
  • Proposta de crédito da instituição financeira nova, que deve conter o prazo da operação, as taxas de juros (efetiva, anual e nominal), o CET, o valor das parcelas e o método de pagamento.

Faça simulações:

Simule o financiamento em vários sites, ou procure saber quais são os juros trabalhados pelas instituições no momento. Isso vai te ajudar a fazer a melhor escolha, esticando o orçamento mensal e aproveitando as melhores condições.

Entre em contato com novo banco:

Iniciar uma conversa com as instituições que mais te agradam, após as pesquisas feitas e simulações, pode ser uma forma de demonstrar seu interesse pela portabilidade e até marcar uma conversa presencial para analisar o seu caso.

Após essa proposta firmada, comece a conhecer os documentos que você precisará para dar início à portabilidade.

Faça a solicitação:

Após decidir qual será a nova instituição financeira, entre em contato com a atual regente do financiamento e peça a portabilidade junto a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP).

Análise a contraproposta:

Provavelmente a atual detentora do financiamento irá entrar em contato e lhe enviará uma contraproposta que pode ser bastante atrativa, por isso, não dispense antes de ouvi-la.

Finalização:

Após esse período você já pode comemorar, pois o contrato já estará sob a administração da nova instituição. Sendo assim, o antigo banco terá o prazo de 2 dias úteis para enviar a sua documentação para o novo banco e efetivar a portabilidade.

Conclusão:

A portabilidade pode ser uma grande vantagem para os consumidores e a solução para vários problemas financeiros. A busca incessante por melhores taxas e menores juros é algo que está cada vez mais comum entre os brasileiros, seja para controlar as contas tradicionais ou até mesmo para aprender a lidar com o novo orçamento mensal.

Mas veja bem! Se você já passou da metade do valor do débito, muitas vezes não compensa a portabilidade, nem para você, nem para o banco. Neste caso, pode ser que a renegociação seja uma forma de manter as contas em dia sem comprometer mais do que se pode.

Por fim, sempre analise os detalhes, faça simulações e procure as melhores formas de pagamento, não feche com a primeira instituição financeira.

Pesquisar várias instituições para portabilidade e até uma renegociação com a instituição original podem trazer vantagens e melhorias nos valores e nos prazos. Portanto, pesquise primeiro para depois fechar e com toda certeza a negociação será um sucesso.


Rolar para cima